_________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

13 de jul de 2010

Valeu, Fariñas

Sete presos políticos do regime comunista de Cuba chegaram hoje cedo a Madri. Ao lado da família, falaram de uma nova etapa para o futuro da ditadura cubana e da importância da libertação dos outros presos políticos. Sua chegada inicia o acordo feito entre a Igreja Católica e a ditadura, prevendo soltar 52 cativos por crimes de consciência, enquanto mais de cem permanecem nas masmorras daquela ditadura.

Eles poderão viver exilados na Espanha ou sair do país, já que outros aceitaram recebê-los, entre eles os EUA e o Chile. Estes 52 presos, que Lula comparou aos bandidos das penitenciárias brasileiras, fazem parte de um grupo de 75 que foram detidos na “operação negra”, de 2003, quando foram condenados a penas de 13 a 28 anos, por atividades ditas “subversivas” pela ditadura comunista da pobre ilha. São esperados na Espanha outros cativos do regime cubano, sem previsões de chegada. No acordo se falou em 52 libertos num prazo de até 4 meses.


Fonte: Blog Trem Azul

Nenhum comentário: